Será que você precisa da reposição hormonal na menopausa?

Atualizado: Jun 30

A reposição hormonal na menopausa ainda é motivo de dúvidas para muitas mulheres. Afinal, ela é necessária em todos os casos? Como saber se eu preciso desse tratamento? Existem alternativas? Pensando nisso, trouxemos este post para esclarecer as principais questões que podem estar te preocupando.

A menopausa é uma fase da vida pela qual mais cedo ou mais tarde as mulheres passam. É o marco do fim do ciclo reprodutivo feminino. Embora seja um processo fisiológico normal, alguns sintomas podem prejudicar a qualidade de vida da mulher. Por isso, é importante buscar por auxílio profissional para passar por ele sem maiores desconfortos. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura e entenda!

O que é a menopausa?

Para entender o que é a menopausa, é importante saber como funciona o ciclo reprodutivo da mulher. O sexo feminino já nasce com um número pré-determinado de óvulos, que são liberados a partir da primeira menstruação. Quando eles se esgotam ocorre o que chamamos de menopausa, que é marcada pela última menstruação e diagnosticada após 12 meses sem menstruar.

Um período antes da menopausa acontece o climatério, que é um conjunto de sintomas, sobre os quais você entenderá no próximo tópico. Ele acontece por volta dos 45 anos, variando de mulher para mulher, e pode perdurar até um tempo após a menopausa.

Quando ele ocorre antes desse tempo é considerado menopausa precoce. Essa condição tem várias causas, desde a genética até o uso de alguns medicamentos e tratamentos. Vale dizer que menopausa e climatério são diferentes. Enquanto a primeira é caracterizada pela ausência da menstruação, o segundo é o grupo de sintomas.

Quais são os sintomas da menopausa?

A intensidade do climatério é diferente em cada mulher, até mesmo por conta do estilo de vida. Algumas passam por essa fase sem maiores problemas, já outras sentem bastante atrapalhando o seu bem-estar. A seguir, confira alguns sintomas muito comuns e também incômodos.

  1. aumento de peso;

  2. oscilações de humor;

  3. insônia e dificuldades para dormir;

  4. ansiedade, dores de cabeça, tontura, calorões e cansaço;

  5. redução no desejo sexual;

  6. irregularidades no ciclo menstrual;

  7. baixa lubrificação vaginal.

Para que serve a reposição hormonal?

Os sintomas do climatério se devem à baixa na produção dos hormônios femininos, estrogênio e progesterona. Com o fim da vida reprodutiva da mulher, a síntese desses hormônios é reduzida drasticamente e de forma irreversível.

Por isso, um dos tratamentos para quem apresenta sintomas intensos, que afetam a qualidade de vida, é a reposição hormonal. Essa terapia tem o objetivo de melhorar o bem-estar da mulher e não de interromper o processo da menopausa.

Outro ponto importante a mencionar é que a reposição hormonal pode trazer efeitos colaterais significativos. O uso de hormônios sintéticos estão relacionados à maior chance de acidente vascular cerebral, infartos e câncer.

Todas as mulheres precisam de reposição hormonal na menopausa?

Não, nem todas as mulheres precisam de reposição hormonal na menopausa. Na verdade, o tratamento só é necessário quando a baixa de hormônios pode causar uma doença mais grave ou prejudicar muito a vida da mulher. Quem deve avaliar o risco benefício é o médico.

A automedicação não é indicada em nenhuma situação, muito menos nessa. Existem alguns casos em que a reposição hormonal é estritamente contraindicada, como obesidade, hipertensão, diabetes ou predisposição ao câncer de mama.

Hoje em dia, sabemos que existem diversos tratamentos alternativos que reduzem os sintomas e melhoram a qualidade de vida da mulher no climatério e que eliminam a necessidade de terapia com hormônios sintéticos.

Como é feita a reposição hormonal?

A reposição hormonal pode ser feita de diversas maneiras. Algumas técnicas aliam os hormônios progesterona e estrogênio, enquanto outros usam apenas o estrogênio. Isso depende de muitos fatores, mas principalmente da queixa da mulher, ou seja, dos sintomas que mais a prejudicam.

Ela tem diversas apresentações, como comprimidos, géis e adesivos para serem aplicados na pele. Quem prescreve quais os hormônios, a dosagem e a forma de administração é o médico, após uma avaliação minuciosa considerando as necessidades individuais da mulher e o seu histórico.

Além disso, é superimportante um acompanhamento médico rigoroso para ajustes no tratamento. A mulher é avaliada periodicamente a fim de reduzir o tempo e a dose para evitar os riscos associados à terapia hormonal, que já falamos em outro tópico.

Quais são as alternativas aos hormônios sintéticos?

Falamos sobre o estilo de vida da mulher e os sintomas da menopausa, certo? Pois bem. Os bons hábitos contribuem, e muito, para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar nesse encerramento do ciclo reprodutivo.

Fitoterapia

A fitoterapia é o uso de plantas para a prevenção e o tratamento de doenças. Nesse sentido, podemos encontrar substâncias que têm estruturas semelhantes aos hormônios, são chamadas de fito hormônios. No caso do estrogênio, encontramos esse componente na soja.

Por esse motivo que a ingestão da leguminosa é recomendada no climatério. Há também plantas que ajudam a reduzir os sintomas. São elas as que apresentam poderes anti-inflamatórios e antidepressivos, além de regular os hormônios.

Alimentação

Uma alimentação saudável é capaz de fornecer todos os nutrientes que o organismo precisa para regular os hormônios e passar pela menopausa com menores incômodos. Fora isso, diversos alimentos atuam diretamente nos sintomas reduzindo os desconfortos.

Por exemplo, as oleaginosas contêm vitamina E, que ameniza as ondas de calor, e ômega-3, que ajuda a controlar o colesterol e, consequentemente, diminui os riscos de problemas cardiovasculares. Assim como esses alimentos, existem vários outros que podem ajudar no climatério.

Atividades físicas

A prática regular de atividades físicas auxilia na manutenção do peso corporal saudável e na saúde do sistema cardiovascular, além de liberar hormônios que dão a sensação de prazer e de bem-estar. Ou seja, tudo o que a mulher precisa para enfrentar esse período de incômodos e de riscos aumentados.

Além disso, a meditação e o relaxamento também podem ser ótimos aliados. Isso porque melhoram a qualidade do sono, reduzem o estresse e a ansiedade e ajudam até mesmo nas ondas de calor. Todos esses benefícios devolvem a qualidade de vida da mulher.

Sabemos que o climatério pode ser muito difícil por conta dos sintomas.No entanto, você sabia que um SPA pode te ajudar? Pois é! Nesse ambiente de tranquilidade e que preza pelo estilo de vida saudável, é possível imergir em um universo de bem-estar auxiliando o corpo e a mente a passar por essa fase da melhor maneira.

Por meio de uma alimentação saudável, o incentivo às práticas de atividades físicas, massagens e terapias alternativas, a mulher encontra o equilíbrio necessário. Além disso, é uma ótima forma de reeducar os seus hábitos de vida, levando esse aprendizado para o dia a dia.

Como vimos, a reposição hormonal na menopausa deve ter prescrição específica para as necessidades da mulher. Nem todas precisam desse tratamento, que pode trazer problemas de saúde. Sendo assim, o melhor jeito de passar por esse fase do ciclo reprodutivo é buscar terapias alternativas, que incluem hábitos saudáveis e técnicas de relaxamento.

Já sabe onde passar momentos incríveis de reconexão com seu corpo e mente, melhorando a sua autoestima e bem-estar? O Bálsamo Spa Natural pode te ajudar! Visite o nosso site e saiba tudo o que temos para oferecer. Que tal?

1 visualização

Bálsamo Spa Natural

(61) 3033-3397 ou (61) 99654-6881

SMLN Trecho 7 chácara 9/DF-015

Lago Norte – Brasília – DF
contato@balsamospa.com.br

  • Bálsamo Spa
  • Bálsamo Spa